Safira

Na Grécia antiga, a Safira era conhecida com “sappheiros” que significa “o amado de Saturno”. Algumas sociedades da antiguidade acreditavam que a Terra descansava sobre uma Safira, a qual seria responsável pela coloração azul do céu. Por séculos a Safira tem sido associada à realeza e romance. Essa associação foi reforçada em 1981 quando o príncipe Charles do Reino Unido deu de presente de noivado à Lady Diana Spencer, um anel com Safira e Diamantes. Em 2011, o mesmo anel foi presenteado pelo príncipe William a sua eleita, Kate Middleton. Designamos Safira todos os Coríndons azuis, que podem ser de diversas tonalidades, sendo a mais valiosa o azul profundo. Também podem ser encontradas Safiras incolores, róseas, alaranjadas, amarelas, verdes, violetas e negras, as quais são designadas pelo termo Safira seguido da sua cor. A maior Safira já lapidada está no “American Museum of Natural History” em Nova York e é conhecida como “Estrela da Índia” pesando 536cts. Os maiores produtores são Sri Lanka, Índia, Paquistão, Mianmar, Tailândia, Tanzânia, Camboja, Austrália, Madagascar,EUA, China, Quênia, Nigéria e Vietnam.

Safira